Wednesday, July 18, 2018

Músicas em tempo de Mundial

Em pleno Mundial 2018, é natural que haja alegria e ritmo nas músicas que me vão passando pelos ouvidos e me vão alegrando a mente.












Vitória dinamarquesa nun jogo bem disputado

A Dinamarca acabou por vencer o Peru pela margem mínima, apesar de o Peru ter dado luta e ter tentado o empate até ao fim.

Peru e Dinamarca.

Já se reclama grande penalidade a favor dos peruanos mas nada foi assinalado.

Dizem que o Advincula é o jogador mais rápido do Mundo. Isto porque o pessoal que faz esses estudos não se digna a ir até à Argélia ver então quem corre mais rápido. O Hamzaoui.

O Carrillo pintou o cabelo.

Curto ver equipas sul-americanas a jogar. Então na Copa América, umas contra as outras, é um fartote.

Red Carrillo espalhando o seu charme.

Flores remata por cima.

Carrillo remata para defesa de Kasper.

O Rodriguez do Peru ainda joga??? Ele, que no Sporting estava sempre todo roto e dizia-se mesmo qu andava todo podre. Há quantos anos foi isso? Há muitos.

Saiu um remate de meia-distância do Jogador Número Oito da Dinamarca.

Kvist está a queixar-se.

Farfan falha um golo quase certo.

Comentador da RTP não se lembra de alguma vez o Rodriguez ter jogado no Sporting. “Destacou-se no Braga, chegou a falar-se no Sporting...”. Passou por lá realmente.

Kvist está arrumado para este jogo. Vai sair.

Tapia é o primeiro jogador a ver o cartão amarelo no jogo. O livre é perigoso.

Onde anda o VAR? Pareceu ali haver falta. Acho que vai haver...É mesmo penálti para o Peru. Cueva, que sofreu a falta, vai tentar bater o Kasper. Falhou.

Termina a primeira parte e o placard não se mexeu. Cueva vai a chorar para o balneário. Se está tudo a zeros, a culpa é dele.

A bola passa ali mas ninguém do Peru marca.

O Jogador Número Vinte da Dinamarca marca o primeiro golo da partida.

Kasper nega o golo a Flores.

Guerrero vai entrar. Lá tem de ser…

Quase que era o golo do Peru novamente.

Advincula faz tudo bem mas peca pela finalização.

Não sei como esta bola de Guerrero não entrou.

A bola agora ronda com perigo a baliza do Peru. Advincula corta o lance.

Kasper nega o golo ao Peru.

Saiu o cartão amarelo para o Jogador Número Oito da Dinamarca por falta sobre Carrillo.

Cueva volta a correr atrás do prejuízo.

Saiu um cartão amarelo para um jogador da Dinamarca. O Peru não criou perigo nesta falta.

O jogo termina. A Dinamarca entra a vencer.


Respondendo em campo

Cristiano Ronaldo já é o melhor marcador do Mundial. Calou os Espanhóis com um hat trick com que empatámos perante a Espanha.

Vamos a isto, que a música lá fora já parou. Há que dar lugar às emoções deste grande jogo.

Já dá para ver que a Espanha veste de vermelho e Portugal veste de branco. Ah, afinal parece que é ao contrário…

Portugal assalta a área espanhola.

Há grande penalidade sobre Ronaldo. Vamos ver se Nacho fez ou não grande penalidade. RONALDO!

Isco quase marcava mas o remate foi por cima.

O árbitro italiano mostra o imérito cartão amarelo por falta sobe Gonçalo Guedes. Vamos ver quem marca...A bola bate na barreira mas havia falta ali também.

David Silva cria perigo. Ainda é canto mas José Fonte afasta o perigo. Na resposta, quase que Portugal aumentava a vantagem.

Diego Costa empata mas reclama-se falta sobre Pepe. O golo tinha de ser anulado mas já está validado. Por onde anda o VAR??????
Ini
Agora há fora de jogo. Acho que a bola não entrou.

Agora há livre para a Espanha e saiu o cartão amarelo para Bruno Fernandes. O remate de David Silva vai contra a barreira.

Iniesta cria perigo. Já se festejava o golo.

O cruzamento de Raphael Guerreiro foi muito transviado e sem perigo.

Busquets cabeceia ao lado perante o ar agastando de Fernando Santos.

Agora assobia-se. O jogo está enfadonho.

Rui Patrício defende um remate venenoso de Isco.

Ronaldo não chegou a esta bola por pouco.

RONALDO! EMBRULHEM! De Gea podia ter feito melhor.

Chegamos ao intervalo em vantagem. Ronaldo sai sobre uma chuva de aplausos.

Portugal começa o jogo a criar perigo.

O livre para os espanhóis é perigoso. Vamos ver o que se vai passar. Dá o golo do empate. Diego Costa também bisa.

A Espanha vira, agora por Nacho.

Ronaldo reclama uma falta. Vai ver o amarelo por protestos? Acho que não.

Cedric Soares vai ver o cartão amarelo? Parece que não.

Portugal cria mais um lance de perigo. Ainda é canto. A Espanha vem por aí acima mas Bernardo solva trava Isco. Lá teve de ser.

Agora o tempo vai rolar muito rápido para nós e muito lento para eles.

Bruno Fernandes cede o seu lugar a João Mário.

Fernando Hierro responde com a entrada de Thiago Alcântara. Do nosso lado, já se prepara Quaresma para entrar para o lugar de Bernardo Silva.

Na Espanha é Iniesta que sai para a entrada de Thiago.

Saiu um remate ao lado. De Isco, me parece.

Que perigo ali! Quase que empatávamos.

Quaresma faz das suas. O remate vai por cima. Que pena!

Aspas entra para o lugar de Diego Costa que marcou também dois golos neste jogo.

Já só faltam dez minutos para o fim? E o que eu digo, para nós o relógio anda muito depressa.

Era um lance de perigo mas já havia mão de Quaresma.

Duvido que David De Gea esteja lesionado.

André Silva entrou para o lugar de Gonçalo Guedes.

Agora a Espanha faz o que lhe convém: Queima tempo.

Ainda vai entrar Lucas Vazquez na Espanha.

Fernando Santos está irritado. Também não é para menos. Entretanto sai David Silva e entra Lucas Vazquez.

Agora há um livre perigoso a nosso favor. Ao jeito de Ronaldo. Será que vamos empatar? GOOOOLOOOO! Ronaldo! De livre!

Ainda há canto a nosso favor. Há que acreditar.

Quase que dávamos a volta.

Ronaldo está no chão. Vamos a ver se não é nada…

Termina e com igualdade.




“Men In Black”- Will Smith (Música Com Memórias)


Sempre tive o hábito de associar músicas a momentos, a objetos e a pessoas. Eis mais um exemplo.

Neste caso, associo esta música a vestuário e a um momento em que, num final de tarde, envergando uma pesada camisola sem mangas às riscas, me deitava por cima da roupa para ouvir jogos das competições europeias.

O Outono já se fazia sentir. Aquela altura do ano em que as tardes começam a ficar mais curtas e o frio se faz anunciar de mansinho.

Com a minha pesada camisola às riscas sem mangas e umas calças pretas, com a cabeça encostada numa almofada e por cima dos cobertores, ia ouvindo os relatos dos jogos enquanto lá fora anoitecia.

E esta música sempre a martelar-me na cabeça.




Wednesday, June 13, 2018

O guarda-redes do Uruguai

Faltam poucas horas para o início do Mundial 2018. Mal posso esperar pelo começo da competição. Enquanto isso não acontece, trago aqui a primeira memória que tenho com um Campeonato do Mundo de Futebol.

Talvez este episódio tenha ocorrido no Mundial do México em 1986. Tinha eu então nove anos. Situo este episódio nesse Mundial porque me lembro de a imagem ser ainda a preto e branco e nós lá em casa só tivemos televisão a cores pouco tempo antes de a nossa avó falecer, em 1989. O Mundial de 90 já foi visto a cores e eu lembro-me de ter visto a Argentina a jogar contra a Alemanha. Lembro-me que a Alemanha jogou com o equipamento alternativo- camisola verde e calções brancos.

Recuemos então mais atrás no tempo, seguramente. Não sei com quem jogava o Uruguai mas não tenho dúvidas que era o Uruguai que estava a jogar e era desse país o guarda-redes que eu me lembro de ver rebolar no chão.

Nesse tempo, não via muito Futebol, mas sempre que apanhava um jogo, ficava ali a ver e foi isso que aconteceu nesse dia. Vi que o guarda-redes se rebolava no chão. Talvez fosse a primeira vez que vi tal coisa e logo a minha mente começou a trabalhar a duzentos à hora. Se ainda hoje trabalha, imaginem a imaginação que não teria com nove anos de idade.

Estava apenas e só o indivíduo no chão. Agora lembro-me que ninguém o ia socorrer. Provavelmente estava a queimar tempo. Isto já são conjeturas de agora, que vi milhares de jogos, seguramente. Comecei então a imaginar como estariam os familiares e amigos dele a ver o jogo e aquele lance em particular. Estariam preocupados. Depois a minha mente resvalou e comecei a imaginar como era a casa dele, por dentro e por fora. Até imaginei como seriam as casas ao lado da sua.

O primeiro Mundial que acompanhei de uma ponta à outra foi o de noventa e quatro. Aí já com outra bagagem futebolística.

“Coisinhos”

Continuemos pois a abordar as incríveis loucuras da minha mente. Desta vez enquanto, alegadamente, deveria estar a repousar. Quando acordo e levo algum tempo para voltar a adormecer, é certo e sabido que irei padecer de paralisia do sono. Depois é ver se a sei aproveitar a meu favor e fazer coisas engraçadas.

Desta vez consegui uma sessão de massagem para as minhas costas...sem sair da cama e sem gastar um cêntimo que fosse.

A sessão de fisioterapia começou quando eu comecei a sentir um formigueiro no corpo e a ouvir ruídos desconexos. Vinha aí a paralisia do sono!

Aproveitando o facto de estar a sentir enorme formigueiro nas costas, ordenei:
-Oh coisinhos, e se me fizessem uma massagem? As minas costas estão a precisar.

Imediatamente, nãos minúsculas percorreram o meu lombo. Era como estar a receber electro-estimulação. Brutal!


Divórcio

E de repente, assim vindas do nada, surgem-me umas memorias muito estranhas. Fragmentos do meu passado que me assolam. Imagens que estavam guardadas lá bem atrás e que eu tinha esquecido de todo e não percebo por que é que o meu subconsciente ou lá o que é as vai desenterrar.

É curioso que isso passou-me a acontecer...desde que eu trabalho. Um dia, falei deste assunto a algumas pessoas que andam no Reiki e que percebem dessas coisas estranhas da mente. Uma delas disse-me para eu apontar esses episódios. Faço mais. Partilho-os aqui. Este e mais um.

Estas coisas acontecem quando estou a desempenhar as minhas habituais tarefas e sem aviso prévio. Num flash, sou transportada para fragmentos da minha vida que já estavam arrumados algures e dos quais nunca mais me lembrei. É o caso deste que achei curioso. Muitas das vezes, estes episódios são acompanhados também pelos cheiros ou outras sensações que senti na altura.

Este episódio remonta a um tempo em que andava na escola primária. Há mais de trinta anos, portanto. Como a minha aldeia é um local pequeno, qualquer episódio assim fora do normal que aconteça, é um rebuliço enorme. Nesse dia fomos para a escola e o assunto do dia era o abandono do lar por parte de uma senhora da minha terra depois de uma noite de desacatos. Ela ia pedir o divórcio. Foi a primeira vez, sem dúvida, que ouvi falar em tal palavra e, provavelmente, por não estarmos familiarizados com o tema por vivermos num meio muito pequeno e por sermos ainda crianças, a nossa professora explicou-nos o que era um divórcio. Era quando um casal se separava.

Nesse final de tarde, depois de terminada a escola, a minha mãe resolveu ir “ao lugar”. Como viuvemos fora da povoação, a minha mãe refere-se ao facto de se deslocar para dentro do aglomerado de casas como “ir ao lugar”.

Eu acompanhei a minha mãe. Não me lembro se a minha irmã também foi. Obviamente que não se falava de outra coisa, que não dessa separação. Não sei como, talvez porque a minha mãe pertence também à raça humana e a raça humana adora ir bisbilhotar um pouquito do que se passa na vida dos outros, num rasgo de magia, vi-me no interior dessa casa que agora mostrava um ar mesmo deprimente. De abandono total.

A imagem que me assolou o cérebro foi a da arca congeladora completamente desprovida de conteúdo. Invadiu-me as narinas aquele cheiro típico de congelador.

Fiquei estupefacta com a memória que o meu cérebro trouxe para a superfície. Ainda hoje estou para saber a razão por que isto acontece.

Thursday, June 07, 2018

Pneus de chuva para a Ducati

Portugal venceu a Argélia por 3-0 num final de tarde em que estava a chover muito, o que causou grande espécie para os argelinos. Quem não se incomodou foi Gonçalo Guedes que, perante o regresso de Ronaldo, apontou dois golos. Bruno Fernandes também esteve em bom plano a assistir e a marcar. Do lado da Argélia, nenhum dos meus “amigos” jogou.

Ainda falta cerca de meia hora para iniciar este jogo entre Portugal e a Argélia e já por aqui ando a espalhar o meu charme. É que vou passar o jogo a falar precisamente de quem não o está a jogar. Infelizmente, os meus três mosqueteiros não vão a jogo, tal como o Saleh não jogou pelo Egito frente a Portugal. Nesse dia, tinha prometido fazer uma crónica com dez páginas se ele jogasse. Isso não aconteceu e as coisas precipitaram-se à maneira de fazer uma crónica um pouco diferente, mais baseada também em conversas que ia tendo no Instagram com alguns egípcios.

Os argelinos que sigo no Instagram...são precisamente aqueles três. O halliche chegou a estar convocado mas teve um problema físico que o afastou deste jogo. O Hichem fez a CAN 2017 e não tem sido convocado. Fez também uma época irregular no Moreirense devido às lesões e acaba de se transferir para a Arábia Saudita. Soube ontem. O Saleh também lá joga...e o Jorge Jesus foi para lá.

O Hamzaoui? Nunca fez parte da seleção principal da Argélia. Como é possível? É possível porque ele simplesmente não tem sorte na vida e não merece de maneira nenhuma o azar que sempre o tem perseguido. Ele é um guerreiro, um lutador...isso admiro nele. Passa o jogo todo a correr. A ele, dedico esta minha crónica onde vim para aqui bem cedo avacalhar um pouco.

Comecemos por animar aqui as hostes com um pouco de música!


Eu disse animar ou acalmar? Bem, não interessa.

Para quem não está a ver quem é o hHmzaoui, relembremos a sua obra. Escusado será dizer que os adeptos do Feirense jamais o esquecerão. Terá feito em Santa Maria da Feira o jogo da sua vida. Reza a lenda que os analistas do site Goalpoint- um site de ratings e estatísticas- não souberam o que fazer à vida, pois tinham a nota dez guardada para dar a um jogador dos três grandes. Mas o Hamzaoui nessa tarde de 24 de Setembro de 2016 vinha inspiradíssimo e fez isto:


O Ronaldo e o Bale fizeram altos golos de bicicleta. São jogadores fora de série, por isso jogam no RFeal Madrid. São campeões europeus. Ganham milhões. E ele? Faz isto mas anda lá pela terrinha, simplesmente porque não teve sorte a partir daí. Foi uma pena. Mesmo depois daquela horrível lesão que sofreu em Chaves num lance fortuito com o red Carlos Ponck, apreciei-o a jogar contra o Tondela. Foi incansável. Correu que se desalmou. Eu tenho para mim que, se ele não se tivesse lesionado, o Nacional não tinha descido de divisão. Mais, ele podia estar num clube maior do que o Nacional. No Vitória de Guimarães, quem sabe. Depois de o Soares ter saído para o Porto. Os Argelinos, e também os Tunisinos, costumam ter sucesso no Guimarães. Da maneira que ele estava a jogar, ia dar o salto para uma equipa que lutasse por outros objetivos, seguramente. Mas as linhas da vida por vezes não são retas e acontecem coisas na vida das pessoas que fazem as suas vidas mudarem completamente de rumo. Fica para a posteridade aquele golo e a exibição frente ao Feirense. Foi a partir desse dia que o segui mais de perto e verifiquei que ele era um craque.

Para quem lhe perdeu o rasto, ele foi emprestado pelo Nacional ao USM Alger. Parece que não tem jogado muito devido às lesões e porque no ataque dessa equipa há um goleador que dá pelo nome de Darfalou. Como eu sigo a equipa, sei que é ele que aponta a esmagadora maioria dos golos. Outra curiosidade- ele alinha com o Número Quatro- um número estranhíssimo para um avançado.

Aproximar-se a hora do jogo. Esqueceram-se que Portugal vai jogar com a Argélia?

É impressão minha, ou estou ali a ver adeptos da Argélia com cachecóis de Portugal. Ah, devem ser cachecóis que de um lado são da Argélia e do outro são de Portugal. Hei-de reparar melhor.

Um símbolo das quinas enorme, ali das bancadas.

Slimani e Bruno Alves- isso é que vai ser um duelo!

Quer-se dizer que, a par do jogo, vamos ter um round de Vale -Tudo entre o Tuga Bruno Alves e o argelino Islam Slimani. Vamos a ver quem ganha. Devia era de haver um árbitro de desportos de combate em campo, para além de árbitros de futebol.

O brahimi é capitão de equipa???!!!

olhando para o onze da Argélia e não vendo os três mosqueteiros. Que dor de alma. Já disse que os três mosqueteiros são o Hamzaoui, o Hichem e o Halliche.

Já há um livre perigoso para nós porque o Jogador Número Três da Argélia cometeu ali uma falta dura. Abre as pernas Ronaldo. Toma balanço mas a bola ainda sobra para João Moutinho que remata com perigo.

Portugal carrega.

Atenção que o Ronaldo tem fome. De vencer, pois claro.

Ronaldo remata ao lado.

Sai um coro de assobios. O Brahimi está no chão.

Pelo contrário, Rui Patrício é ainda mais aplaudido do que o próprio Ronaldo que agora coloca a bola dentro da baliza mas já havia fora de jogo.

Se aqui estivesse o Hamzaoui, o William já agora estaria com a língua de fora. Ele arrancaria do meio-campo e só pararia sei lá onde.

O Bruno Alves ficava positivamente a rosnar e a arreganhar os dentes só de pensar como foi possível o Hamzaoui vir por ali fora. Esse corredor de fundo.

Mais um lance de perigo, desta vez de Bruno Fernandes que hjoje é titular.

Com o Hamzaoui, Senhor Madjer, aquela bola não se perdia.

Fica por assinalar uma escandalosa grande penalidade a nosso favor. Uma grande penalidade do tamanho de um castelo. Imaginem só que o Slimani quase fez um ipon de judo ao Pepe. Segundo o comentador, queria levá-lo para casa.

Era o Brahimi que tinha a bola, nnão era?

Bernardo Silva assiste Gonçalo Guedes para o golo. É o primeiro.

Fraquita esta defesa. Nota-se quem falta ali- o Haliche...e o Hichem.

Se não fosse o guarda-redes, levavam outro.

Que nojo de defesa. Mas o Hichem não é muito melhor? Não falo do Halliche porque não está por lesão. Com o Hichem na defesa...e o Hamzaoui no ataque, tinham-se apurado para o Mundial.

Ai a defesa deles! No Mundial, mau é se a seleção apanha uma defesa como esta.

Ah, agora lembrei-me que o Hichem também terminou a época lesionado. Mas acho que já recuperou.

Daqui a pouco, o Mahrez enfia dois sordos aos seus colegas da linha defensiva. Ele está a rosnar. Até se confunde com o rosnar de fome dos nossos.

O Mahrez protesta também porque está a chover. Tem razão. Não há direito estarmos a chegar ao verão e estar o tempo assim.

Golo ao minuto dezassete...marcado pelo Jogador Número Dezassete que é o Gonçalo Guedes.

Aquele Jogador Número Catorze da Argélia parece ser tão caceteiro. E ainda está ali a trocar argumentos com o árbitro.

Que cruzamento venenoso de Raphael Guerreiro!

Está a chover muito. Os jogadores argelinos que jogam na terrinha estranham a chuva.

Ronaldo assiste para Bruno Fernandes marcar mais um golo. Quase que era mais um golo. De Bernardo Silva.

Oh Brahimi, querias lesionar o Gonçalo Guedes? Se os adeptos já te assobiavam, lá fora chacinavam-te. Bem podias fugir!

Ao menos o cabelo do Brahimi não se molha com esta chuva.

O Mahrez a assistir assim um avançado chamado ...Hamzaoui, com esta chuva...ia ser um perigo.

Gonçalo Guedes está agora lesionado. Que se passou? Parece já estar recuperado.

Pepe e as suas indisposições? Hoje é por causa do Slimani. Ah, fez-lhe mal a comida do Marcelo.

Chegamos ao intervalo com uma vantagem de 2-0.

Demoram a regressar, os argelinos. Estão a ouvir o que o Hichem tem a dizer sobre as agruras da chuva por videoconferência. Brahimi para o Hichem. “está cá um frio!”. Hichem lá nas Arábias com a roupa colada ao corpo também...por causa do calor.

OLHA O BENTALEB! O Bentaleb era jogador da minha equipa no PES. Está no meu Hall Of Fame. Eu tenho lá alguns jogadores do Benfica. Normalmente são esses que eu guardo. Também tenho alguns que não são. Um deles é este.

Tomara eu que aquele jogador saia de campo, o Jogador Número Catorze. Ainda lesiona alguém.

Quase que era mais um golo.

De livre, Ronaldo permite que o guarda-redes da Argélia defenda. O guarda-redes argelino volta a negar mais um golo a CR7.

E Gonçalo Guedes marca mais um. A Argélia está toda destroçada. A Ducati tinha pneus de chuva, enquanto que as poeirentas motorizadas dos argelinos já estão com os motores gripados.

Ah, ainda bem que saiu o Jogador Número Catorze da Argélia. Entra um dos colegas do Hamzaoui. Se o Madjer convoca jogadores desta equipa...ao menos o Hamzaoui à chuva ainda corria mais. Ele ia curtir a chuva. Agora lembrei-me disto:


Falta o golo do Ronaldo. A bicicleta desta vez também não tinha pneus de chuva.

Não era o Vinte E Um, era o Catorze que estava a distribuir fruta mas já saiu.

E perguntas os argelinos: Baguim do Monte? Onde raio fica isso?

Anormalmente, Quaresma e Ronaldo não se entendem neste lance.

Foram tantos os remates de Ronaldo neste jogo, que as luvas do guarda-redes da Argélia se romperam. Cá para mim, também são feitas de um material que se desfaz com a chuva. É que lá na Argélia não chove assim de certeza. No deserto nem pensar.

Não é com Bruno Alves que Slimani está a lutar. É com Pepe.

O jogador que entrou há pouco e que se chama...Bagdad, rematou à figura de Rui Patrício.

Portugal chega ao quarto golo por João Mário a passe de Bruno Fernandes. O VAR anulou o golo porque Gonçalo Guedes agitou a bola com a mão.

Com as luvas molhadas e ainda pouco rodadas, o guarda-redes argelino quase que deixava escapar a bola para dentro da baliza.

O Jogador Número Dezoito da Argélia é o tal que é colega do Hamzaoui.

A Argélia ainda cria perigo. Ao se fazer a um remate de cabeça de um jogador argelino, Rui Patrício apoia mal a perna no chão. Felizmente parece não ser nada. No contra-ataque, Quaresma também cria perigo.

Agora é que a Argélia se lembra de jogar.

E termina o jogo. Como a Argélia não jogou nada, fiquemos com a magia e o perfume de quem sabe. Do Mestre!









“Le Vent Nous Portera”- Noir Desir (Música Com Memórias)



Há duas razões pelas quais hoje trago esta música estranhíssima. A primeira é que o Mundial está à porta e a segunda é que, por via disso, Portugal faz o seu último jogo de preparação frente à Argélia.

Decidi recuar precisamente ao último Mundial em 2014 no Rio de Janeiro. A onda média da Antena 1 dava os relatos de todos os jogos do Mundial. Nos intervalos das partidas, passava sempre música dos países que estavam a jogar, quer músicas de apoio às seleções, quer outro tipo de músicas.

Vou falar daquele início de noite em que a França jogou precisamente com a Argélia- um dérbi, portanto. Estava-se no intervalo dessa partida e, por entre as já citadas canções de apoio às duas seleções, surgiu esta música que eu achei completamente a despropósito. Mas que raio era isto? Para apoiar a Argélia ou a França?

Como estávamos no intervalo do jogo, tinha passado pelas brasas. Fiquei abismada a ouvir isto. Apesar de não saber o nome da música e do intérprete, tentei a minha infalível tática de encontrar músicas- escrever uma parte da letra. Foi assim que encontrei.

A partir desse dia, sempre que ouço falar em Argélia, mais do que ouço falar em França- música francesa não falta- a primeira coisa que me vem à ideia é esta música que logo ecoa na minha cabeça ainda com os acordes estranhos e completamente a despropósito que ouvi da primeira vez, em junho de 2014.

“On The Turning Away”- Pink Floyd (Música Com Memórias)


Para hoje, uma memória bem lá do fundo do baú. Daqueles tempos em que odiava Pink Floyd, mas que esta música ainda era a única que conseguia ouvir. Como as coisas mudaram!

Quero falar da Bobocas. Foi uma gata preta que durou aí uns catorze anos, logo, cresceu a par connosco. Muitas foram as manhãs de Inverno em que ela, juntamente com outros gatos que foram morrendo ou desaparecendo, passava as manhãs enroscada nos cobertores, aquecendo os meus pés, os da minha avó e os da minha irmã.

Mas que tem a gata preta a ver com a música? Bem, recordo uma ocasião em que a Bobocas se encontrava na nossa cama. Como sempre, o rádio estava ligado. Eu fazia-lhe festas. Devia ser inverno. Não raras vezes, passava esta canção na rádio. Nesse momento estava a passar. Lembro-me bem.

Como já disse, não estava a prestar grande atenção à música. Apenas brincava com a minha gata. Agora associo a música a essas saudosas e ternurentas memórias.

Monday, June 04, 2018

Coisas que não deviam acontecer a cegos

Muitas vezes, o facto de se ser deficiente visual impede alguns meliantes de bom coração de praticarem atividades criminosas contra nós. Já ouvi uma história de um predador sexual andar a perseguir uma mulher na rua...mas desistiu ao reparar que ela era cega.

Também já têm surgido histórias que apontam no sentido inverso. Essas provavelmente serão mais. Aqui neste sonho, o que me causava impressão era o facto de um psicopata assassino ter morto de forma impiedosa e com uma arma branca um jovem que era cego.

Eu não podia com tamanha crueldade. Como o crime se deu em Lisboa, sempre fui dizendo que ali eram uns selvagens sem coração e sem respeito pelos outros.

A vítima chamava-se Miguel e o seu corpo veio para Coimbra para as instalações da ACAPO. Estava escondido dos olhares indiscretos...nas casas de banho dos homens. A porta estava fechada mas ouvia-se um barulho inquietante que não consigo descrever. Só sei que era desagradável de ouvir.

Mudemos de assunto! Há cegos que têm lindos cães-guia. Apaixonantes mesmo. Eu prefiro os Labradores pretos mas há um que eu conheço que é de um castanho muito bonito. Não admira que, num mundo rebuscado como é o dos sonhos, algumas mulheres se tenham apaixonado por ele...e ele se tenha apaixonado por algumas delas.

A minha irmã ouviu algumas dessas histórias e estava-me a contá-las. Histórias que eu já sabia. Consta que o cão abandonou o dono para se entregar aos seus amores. Imaginem!

Como podem ver, foi uma noite muito agitada.

Thursday, May 31, 2018

A colónia de ferias

Sonhei com uma colónia de férias um pouco selvagem, com tudo ao molho mesmo. Todos os dias era um problema para encontrar as coisas de quem quer que fosse. À hora de dormir, com tudo no mesmo espaço, havia sempre alguém que importunava o sono dos outros.

Assim estivemos largo tempo. Era longe que nós estávamos.

Aí no último dia, ainda não sabia os cantos à casa, digamos assim. É que não dormíamos no mesmo sítio. Os sacos-cama eram mudados de lugar todas as noites e era sempre uma batalha encontrar os pertences de cada um.

E os chuveiros? E as casas de banho? Aquilo mais parecia a prisão. Eu planeava levantar-me quando todos estivessem a dormir para me despachar. Depois seria o degredo.

Já no último dia, recebi uma chamada da minha mãe, cuja sua voz soava triste. Ela foi dizendo que passou mal a noite e tinha uma perna paralisada. Eu sempre fui dizendo que era melhor ela ir às urgências. Ao seu jeito, foi dizendo que não era nada.

Acordei. Era dia de descansar mais um pouco até mais tarde.

Muitas arestas a limar

Arredem-se, que o Quaresma não vai com boa cara. Pudera! O resultado foi um empate a duas bolas. Gostei particularmente do Ricardo Pereira na lateral direita. Terá ganho a titularidade?

Mais um jogo amigável. Vamos a ver se vamos vencer a Tunísia.

Mais de dez mil pessoas entoam o nosso Hino.

A Tunísia joga de vermelho e nós jogamos de branco.

Acho que não conheço nenhum tunisino agora.

Quanto a tunisinos que alinharam no Futebol nacional, o Vitória de Guimarães será a única equipa portuguesa que me lembro de ter tunisinos e onde eles tiveram mais sucesso. Lembro-me do Ziad mas havia um outro jogador na mesma altura que era o Taoufik e era defesa. Lembro-me de ele ter feito um autogolo ao Benfica. Se fosse agora, já havia denúncias anónimas.

O Jogador Número Vinte E Quatro da Tunísia cria perigo.
Depois lembro-me de um que jogou no Guimarães e no Marítimo. Era muito bom jogador. Lá está, também jogou no Guimarães.

O Quaresma vem com fome, como sempre. Por falar em larica: será que os jogadores da Tunísia comeram antes do jogo? Estamos no Ramadão.

O Ricardo está a jogar mas acho que o titular será Cedric Soares.

Portugal cria perigo mas a bola já tinha saído.

Quaresma falha um golo cantado, digamos assim. É o que eu digo, está mesmo com larica. É o que tem mais.

É sempre o Quaresma a rematar. Sempre ele.

E Portugal já marca por André Silva. O cruzamento foi de Quaresma.

Quase que a Tunísia empatava pelo Cristiano Ronaldo lá do burgo. A jogar com o Número Sete e de vermelho parece mesmo.

André Silva remata ao lado.

Na minha opinião, o Ricardo está a fazer um grande jogo.

Que golaço de João Mário! O Estádio de Braga levantou-se todo. Parece que os assentos das bancadas expeliram as pessoas.

Pepe quase comprometia. Valeu Rúben Dias.

O jogador que fez o primeiro remate do jogo marca agora o golo da Tunísia. É o Jogador Número Vinte E Quatro.

Foi o Vinte E Quatro ou o Vinte E Três?

Parecia que o cruzamento do Quaresma vinha direto à baliza.

Chegamos ao intervalo a vencer e bem por 2-0.

Mário Rui entra para o lugar de Raphael Guerreiro.

João Mário faz um autêntico passe ao guarda-redes tunisino.

André Silva choca de cabeça com o Jogador Número Treze da Tunísia e fica a sangrar da boca.

Agora é ver quem falha mais ou quem faz mais pontaria ao poste ou ao guarda-redes adversário.


Depois de uma jogada individual, Adrien faz um remate para as mãos do guarda-redes tunisino que agora está sentado no chão a queixar-se não sei de quê. Deve estar a olhar para as bancadas porque toda a gente tem as lanternas dos telemóveis ligadas, entoando gritos de vitória. De Campeões.

Tão caceteiro, o Jogador Número Dezassete da Tunísia. Que pena que não é o Bruno Alves que vai entrar, senão já estava à pega, este camarada. Bruno Alves detesta que alguém aplique mais sarrafada do que ele.

Entretanto William cabeceia e a bola entra na baliza tunisina. Já havia fora de jogo.

A entrar, o Bruno Alves é para marcar um golo...arrumar positivamente o Jogador Número Dezassete da Tunísia que anda a ver se consegue colocar algum dos nosso fora do Mundial.

O Jogador Número Oito da Tunísia faz o golo do empate. Protesta-se. Se o VAR anulasse o golo...o golo é limpo. José Fonte estava a colocá-lo em jogo.

Já vão tarde, amigos. Quem começou por falar nos tunisinos do Guimarães fui eu. Entretanto, está em campo um tunisino que também jogou lá mas eu não me lembro de por lá ter passado. Só se foi pela equipa B.

A pergunta que se impõe e que me causa muita espécie: por que raio é que cá em Portugal, os tunisinos só jogam no Vitória de Guimarães? É que eu tenho puxado pela cabeça e não me consigo lembrar de tunisinos a jogar em mais lado nenhum por cá...a não ser esse que jogou no Marítimo...depois de ter jogador no Guimarães, penso eu.

Argelinos conheço eu em muitos clubes. Por aqui atualmente há uns quantos. Há o Brahimi, o Hichem, o Halliche, o Yebda...Cada um em seu clube.

O Halliche provavelmente jogará contra Portugal. O Bahimi acho que também. O Hichem...não sei mas curtia que jogasse. Depois no final, iria ser entrevistado por João Pedro Mendonça. Ia ser épico, digo eu.

Aquele jogador que vai entrar agora, o Jogador Número Dezoito, não me é nada estranho. Também jogou no Guimarães? Ou vai ainda jogar? Bem, há pouco tempo, os vitorianos tiveram eleições e o candidato que perdeu essas eleições tinha o Ziad como diretor desportivo. Era um grande goleador, o Ziad. Lembro-me bem dele. Admiro-me como não chegou a nenhum dos grandes.

Agora dança-se ao ritmo da música tunisina. Por isso é que eu estou farta de escrever. A música tunisina deve ser daquele género de música berbere tocada à fogueira com muita gente à volta, apreciando o vento que sopra lá do deserto, digo eu.

Agora que o Sol se escondeu, os tunisinos aproveitam para beber água. Devem estar cheios de sede. Deve ser penoso competir assim. Fogo, gabo-lhes a coragem. Sou incapaz de ir correr de manhã depois de me levantar em jejum e tenho de comer pelo menos metade de uma banana, quanto mais estar a competir ao mais alto nível sem sequer um gole de água beber.

Estava no chão , o menino? Que passou? Estou a falar do Jogador Número Dezassete da Tunísia, o tal que está farto de distribuir fruta. Já deve estar cansado. A vida de lenhador é dura.

Fernando Santos faz contas. As coisas não estão mesmo a correr bem.

O árbitro mandou acabar o jogo antes da hora? Ah, lembrou-se que tinha uma reunião por videoconferência com uns parceiros norte-americanos e por isso resolveu colocar fim a tudo.

Um empate. Que miséria.

“SE ELA CALÇAR UM CARRO...”

Saudades das minhas famosas crónicas de viagens nos autocarros amarelos da cidade? Pois é, eu agora ando pouco nesses veículos. Quando ando, normalmente é no Vinte E Nove, logo o mais propício a que sucedam histórias engraçadas.

Para quem só chega agora a este humilde espaço e não saiba o que é o Vinte e Nove, devo explicar que é o autocarro que leva aos Hospitais da Universidade de Coimbra. Toda a gente que venha do Portugal profundo para uma consulta, apanha aquele autocarro. Algumas dessas pessoas só têm mesmo contacto com a civilização quando se deslocam ali ao médico vindas da aldeia.

Ali desfilam pessoas a tresandar a bolas de naftalina porque vestem a sua roupa que está guardada no baú só para as ocasiões em que vão ao médico ou, em condições mais dramáticas, a roupa já está guardada para levar para a cova.

Hoje de manhã, desenrolava-se uma discussão entre uma mulher que se fazia ouvir com tamanha clareza, que abafava qualquer outro som. A senhora queria ajudar uma outra a sair em Celas mas a outra parecia não apreciar a ajuda. Então a teimosia ou persistência veio ao de cima. Aos gritos, a senhora estava a tentar convencer a outra a sair na mesma paragem. A outra não estava a aceitar mas dizia que se ia perder. Se já sabia que se ia perder, por que não aceitava a ajuda? Coisas que não se percebem.

A certa altura, a mulher que falava bem alto e que queria ajudar desabafou:

“E SE ELA CALÇAR UM CARRO ALI?“

Não pude deixar de me rir, até com uma gargalhada estridente.

Sinais estranhos da Natureza

Li algures que é preciso estar com atenção aos sinais que a Natureza nos dá. Acho que me lembrei dessa frase enquanto sonhava.

Um dos temas mais recorrentes dos meus sonhos tem a ver com fenómenos naturais estranhos e maravilhosos. Já sonhei com tempestades que colocam cores muito bonitas no Céu, com duas ou mais luas, com relâmpagos que se prolongam no tempo, com dias que não amanhecem...normalmente gosto desses sonhos, vá-se lá saber porquê.

Desta vez sonhei que o Céu estava cheio de luzes verdes. Uma espécie de aurora boreal mas durante o dia.

Os fenómenos da Natureza não se ficam por aqui. Estava em casa dos meus pais e preparava-me para cuidar da minha higiene. Dentro do Bidé havia uma aranha enorme e muito estranha. Ela foi crescendo à medida que a tentava apanhar. Tentei encher o bidé de água para a afogar. Tenho conseguido apanhar algumas assim. Esta, porém, resistiu. De tal forma, que parece ter ganho porprções impressionantes com a água.

Saltou para o chão, tentei colocar-lhe os pés em cima mas ela resistia com um ar ameaçador. Ganhou olhos e olhava-me com um ar aterrador. Olhava-me mesmo com os olhos toldados de raiva. Tentava mesmo agarrar os meus pés.

Não sei se a consegui apanhar. A imagem que fica é dos seus olhos a olharem para mim.

Um rasgo de talento

Um remate de longe de Diana Silva a finalizar a primeira parte do prolongamento deu a vitória do Sporting na Taça de Portugal de Futebol Feminino.

Final da Taça de Portugal de Futebol Feminino entre a equipa do barulho e o Braga.

O Braga começa por carregar. Será que a crise do Sporting também chegou ao Futebol Feminino?

O Braga está a jogar melhor.

Diana remata ao lado. É o primeiro lance de perigo para o Sporting.

Diana volta a criar muito perigo, desta vez com um remate de longe.

Escusado será dizer que torço pelo Braga.

Rute Costa tem de se aplicar a um remate de uma jogadora do Sporting.

O Sporting aproxima-se com perigo agora.

O Braga remata com perigo.

É o sufoco na área do Sporting.

Chegamos ao intervalo ainda com um nulo no marcador.

Fátima quase marcava para o Sporting.

O jogo agora está muito rápido.

Bruno de Carvalho- o homem de quem se fala- está na tribuna.

Foi mostrado o cartão amarelo a Regina do Braga.

De livre, o Braga volta a criar perigo.

Patrícia Morais tem de ter atenção redobrada a remate perigoso de Laura Luís.

Na sequência de um canto, Patrícia Morais nega um remate de cabeça de uma jogadora do Braga.

Diana remata por cima. O jogo está partido. O golo pode surgir para qualquer um dos lados.

Diana volta a rematar com perigo.

O Braga volta a criar bastante perigo por Laura Luis.

O Braga chega ao golo. Foi Francisca Cardoso a marcar. Quanto falta para acabar? Como é óbvio, não quero o Sporting a ganhar a Taça. Nem uma tacinha vão ver, se depender da minha vontade.

O VAR anulou o golo do Braga. Oh!

Terminado o jogo com um nulo no marcador, vamos para prolongamento.

Isto não ata nem desata. Medo de perder e pouca ambição para arriscar.

Saiu cartão amarelo para Francisca Cardoso.

Que golaço de Diana Silva! Apesar de ser um golo do Sporting, não deixa de ser um golo muito bonito.

Por duas vezes, Patrícia Morais nega o golo ao Braga.

Laura Luís tem um remate acrobático e fica lesionada. Apesar disso, criou perigo.

Solange Carvalhas envia a bola ao poste.

O jogo termina. O Sporting vence a Taça de Portugal de Futebol Feminino.


Lesões, erros e a noite inspirada de Bale

Gareth Bale foi decisivo na vitória do Real Madrid na Champions. Saído do banco, o galês fez uma exibição memorável daquelas que os adeptos de futebol vão recordar por muitos e longos anos.

Ronaldo e Salah, mais uma vez, Desta feita, na final da Champions. Vamos a ver quem leva a melhor. Espero é que o Ronaldo não se lesione. Está aí o Mundial.

O Salah cortou o cabelo?

Hoje o Benzema está a jogar. Mais liberdade para o Ronaldo em campo.

Sergio Ramos e Navas resolvem o perigo criado ali pelo Liverpool.

Olhem o Salah lesionado. Foi num lance com Sergio Ramos. Terá caído mal. Recuperou.

Salah está mesmo lesionado e parece que vai sair desta vez. Está a chorar.

Agora é Carvajal estendido no relvado e também está a chorar. Está aí o Mundial e os jogadores começam a ver a vida a andar para trás em termos de lesões. Vai entrar Nacho.

Adeptos de ambas as equipas aplaudem Carvajal à saída do jogo, tal como tinham feito com Salah. Isto é o verdadeiro Futebol!

Benzema marca em recarga a um remate de Ronaldo mas o golo é anulado.

Nacho remata ao lado. Por falar neste jogador, será este Nacho que eu tenho no PES? Vou ver isso no intervalo para esclarecer.

E no PES tenho esse craque que dá pelo nome de Mohamed Salah. Um campeão. Dei-lhe o número Setenta E Quatro...porque é com esse número que o Saleh Gomaa joga lá nas Arábias e é um número que diz muito também aos egípcios, em particular aos adeptos do All Ahly. Se calhar foi mesmo por causa disso que o Saleh escolheu esse número. Ele que não vai ao Mundial, para grande desgosto meu.

Outra vez o Benzema fora de jogo. Quem é que está lesionado agora? É o Casemiro. Chocou com Firmino. Dois brasileiros. Duas cabeças duras e rijas. Se fosse um brasileiro...e um argelino, o brasileiro ia à sua vida e o argelino já tinha de passar a noite no hospital.

A segunda parte começa praticamente com Isco a enviar a bola à trave.

O Real Madrid carrega.

Que golo tão esquisito! Foi de Benzema. Mais um guarda-redes alemão a dar barraca num jogo da Champions contra o Real Madrid. Que risota. E ainda protesta. Devia era ter vergonha. Que se passa com os guarda-redes alemães? Está à pega a Alemanha em termos de guarda-redes.

Sergio Ramos está ali no chão. Que se passou? As coisas estão quentinhas.

Quase que Firmino empatava. Valeu Varane.

Durou pouco a vantagem do Real Madrid. Mane empata.

Já disse que também tenho o Modric no PES. Sobre o Nacho que tenho na minha equipa, não sei se é o que joga no Real Madrid.

Antes de ser substituído por Bale, Isco ainda cria perigo.

Acabado de entrar, Bale marca um golo digno de um grande jogo importante como é a final da Liga dos Campeões. O cruzamento é de Marcelo.

Como é que o Bale consegue marcar um golo igual ao do Ronaldo em Turim? Eles devem treinar isto. Só pode. A magia que Zidane tinha como jogador...deve pedir aos seus jogadores para fazerem coisas maravilhosas em campo com estes golos.

Depois de um corte arrojado perante Mane, Sergio Ramos também se fica a queixar mas não é nada de especial. O jogo já prossegue.

Sempre perigoso, Mane remata ao poste.

Ronaldo ia com tudo mas Robertson evita o golo.

Bale tem um passe de letra para Benzema. Desta vez o guarda-redes do Liverpool esteve bem na defesa.

Mane viu, salvo erro, o primeiro cartão amarelo do jogo por falta sobre o sempre impetuoso Sergio Ramos.

Mais um golo do Bale que vem inspirado. Um jogo que lhe está a correr maravilhosamente bem. É, sem dúvida, o homem do jogo. Mais uma vez, o guarda-redes Karius esteve mal. Digamos que não ficou bem na fotografia.

E o Bale vai por ali fora novamente. Veio com pica.

Já não há dúvidas da vitória do Real Madrid na Champions. Já falta pouco.

Pois é, Ronaldo ainda não marcou neste jogo.

Ronaldo ia com tudo para marcar o seu golo da ordem...mas entrou um streaker em campo e o lance foi interrompido.

O jogo chega ao fim. O Real Madrid é campeão europeu e Ronaldo não marca.












Wednesday, May 30, 2018

O que se tem ouvido

Quando não há mais nada para dizer, ouvir música é a solução. Para descontrair, para relaxar...até para esquecer...






Toca a andar, que a bucha não é aqui










O destino da nossa caminhada era Vouzela, pelo menos as aldeias ali perto. Aguardava-nos uma jornada bem complicada.

Por a caminhada ser bastante complicada, só fiz os primeiros quatro quilómetros que, já de si, não eram nada fáceis. Valeu a ajuda dos meus companheiros a quem eu não deixo de agradecer mais uma vez.

Havia pedras por toda a parte e ribeiros de água para atravessar. Como havia a promessa de as coisas complicarem, havendo a possibilidade de ficar no autocarro, optei por não continuar.

Quem não continuou, saiu num local que tinha mesas de piquenique. Eu coloquei as coisas que tinha trazido em cima de uma mesa. Ali estivemos largo tempo, até que os outros chegaram...e mandaram que recolhêssemos as coisas. É que o almoço não era naquele parque de merendas. Era noutro para onde tínhamos de seguir de autocarro. Ainda era longe, portanto.

Havia quem já estivesse a comer. Eu estava a beber calmamente um copo de cola que até estava bem gelada. Tive de o emborcar quase de um trago.

O sítio para onde fomos era bem mais agradável, com um extenso lago com água. Bom para se fazer praia e para nos sentarmos calmamente a conversar enquanto não eram horas do regresso.

Foi nesse local que tirei a maioria das fotos, já que não fiz a caminhada toda e a parte que fiz era para estar com atenção às agruras do trilho.

O Sporting está a arder

https://goo.gl/images/i8e52w


Terminado que ficou o Campeonato, o Sporting perdeu com o Marítimo na última jornada e ficou de fora da Liga dos Campeões. Os adeptos não gostaram e fizeram uma espera aos jogadores ainda no aeroporto.

No dia seguinte, Bruno de Carvalho- presidente dos verdes- reuniu com toda a gente e mais alguma da Estrutura leonina, especialmente com Jorge Jesus. Consta que lhe terá comunicado que estava suspenso mas tinha de se apresentar no dia seguinte para o treino. No domingo seguinte, haveria jogo da Taça de Portugal frente ao Desportivo das Aves.

No dia seguinte, porém, não houve treino porque, quando os jogadores se equipavam para ir treinar, um grupo de adeptos de cara tapada invadiu a Academia de Alcochete e entrou no balneário para agredir os jogadores e equipa técnica. Começou aí uma página das mais negras e tristemente memoráveis do Sporting e do futebol português. Correram o Mundo as fotos de Bas Dost com um golpe na cabeça e a chorar.

Rapidamente parte desse grupo foi detido pelas autoridades mas outra parte conseguiu fugir. Ainda não se sabe como foi organizado este ataque. Como os adeptos conseguiram entrar permanece um mistério. Cresceu a contestação a Bruno de Carvalho que, igual a si próprio, fez vários comunicados ao longo destes dias, culpando toda a gente de fora e de dentro do clube e assumindo-se como vítima de um plano para o tirar da direção.

Várias demissões nos órgãos sociais do clube não o demoveram de apresentar a sua demissão. E continuou impassível a criticar tudo e todos, incluindo os jogadores que, inclusive, culpou de terem provocado a ira dos adeptos.

Chegou o jogo decisivo da final da Taça de Portugal e o Sporting perdeu mesmo com o Desportivo das Aves, apesar de ter dado boa réplica. Mesmo assim, os adeptos não pouparam os jogadores.

Têm sido dias intensos para os lados de Alvalade. Tão intensos, que eu nem vi a final da Liga Europa para ver se o clube leonino implodia mesmo. É que para além da crise interna, houve denúncias de corrupção por parte de um empresário. Logo o Sporting que sempre hasteou a bandeira da verdade desportiva. Certa vez, já com o fogo em casa por causa do jogo com o Atletico de Madrid que viria a ser o vencedor da Liga Europa, Bruno de Carvalho afirmou estar mais preocupado com e-mails, jogos para perder e vouchers. Essa dos jogos para perder seria com eles?

Ainda não se sabe o que vai acontecer no Sporting mas provavelmente nada vai ficar como antes.


Sunday, May 27, 2018

Acidente fatal de Raul na Volta a Portugal

Sonhei que a Volta a Portugal passava por detrás do Liceu de Anadia. Aí mesmo, deu-se um acidente fatal com a morte de um homem chamado Raul.

Era visível o rasto de sangue na estrada e muito aparato. Eu não queria olhar.

Alguém me telefonou mas essa pessoa estava ao meu lado.

Festival Eurovisão 2018

E começa a festa e já se sente um nervoso miudinho embora eu confesse que não dou nada pela nossa canção deste ano, ainda por cima não passando pelo crivo das semifinais.

A festa começa com Ana Moura e Mariza- duas das nossas grandes intérpretes de fado.

“Verdes Anos” de Carlos Paredes aqui apresentada por Beatbombers no desfile das bandeiras. Pela ordem por que vão atuar. Fogo, eu só agora caí na real. Ainda nem estou a acreditar que estamos a organizar o Festival.

Quando o cantor da Dinamarca entrou, foi o maior aplauso que se ouviu. Será? Espeto bem que sim. É quem eu quero que ganhe.

Apesar de não apreciar a nossa canção e de hoje a andar a avacalhar um pouco, naturalmente que quero que Portugal dê o seu melhor. Vencer vai ser difícil. Por falar nisso, já aqui disse que quero que a Dinamarca ganhe mas quem eu julgo que vai ganhar será o Rybak...ou a Austrália que tem uma canção muito poderosa que pode fazer ali alguns estragos. Naturalmente a Austrália canta em Inglês e traz uma canção pop. Apesar de ser contra a Austrália participar, adoro a música deste ano.

Quem eu não quero que ganhe? República Checa e Suécia. Essas não!

Ah, a Ucrânia também não. Já se esqueceram de como venceram em 2016. Agora andaram para trás. Estavam tão bem…ele foi tocar também? Não tinha reparado.

Ainda não ouvi a canção de Espanha, pelo menos completa. Mais uma Amaya. Já havia uma nos “Mocedades” que participou no passado. A química entre eles resulta lindamente. Vê-se que estão ligados um ao outro para além da canção. Já tenho visto casais na Eurovisão mas nada com esta ligação. Estou-me a lembrar da Roménia em várias participações, a última das quais no ano passado. Nada como isto. Este ano não ficam em último. De certeza que não.


A Eslovénia pode ter conquistado pontos com aquele truque de pararem a música a meio como se tivesse havido uma falha. Algo simples que nunca se viu. Será que ela hoje vai fazer a mesma coisa? Desta vez o truque tem de ser outro. Ah, ela fez melhor. Pararam a música e ela pediu à plateia para cantar com ela.

Uma cantora de baladas por excelência, esta jovem da Lituânia. Tem uma voz diferente. Inconfundível. Em certas partes da canção faz lembrar...a Luísa Sobral. Ou eu muito me engano, ou esta canção vai ficar nos dez primeiros lugares. Ela parece cantar com alma. Hoje ainda mais do que na semifinal. Esta a sentir cada palavra que está a cantar. Emocionei-me ao ouvi-la. Vamos a ver.


Recordo que sonhei que a Áustria tinha ganho o Festival mas penso que esta música não dá para isso. Depois do que ouvi lá atrás.


Estónia- outra grande canção. Ela está a dar tudo.. Afiou bastante a voz. Nem uma falha.

Aí vem ele! Este ano tens de te esforçar muito. A cantora da Lituânia fez maravilhas. Mas ele vai fazer das suas. Que idade tem este camarada- o Rybak? Quando ele venceu em 2009 era um puto. Está na mesma ou quase.

Agora vem a nossa canção. A canção foi escrita pela Isaura para a avó. Sabia que era dedicada a alguém mas não sabia quem. A Cláuda também está a dar tudo. Sem falhas.


Respondendo à dúvida de há pouco, o Rybak faz amanhã trinta e dois anos. Aparenta ser mais novo, realmente.

Pelo que ouvi da canção do Reino Unido, também é uma música bem interessante. Não é a primeira vez que a cantora participa mas é a primeira vez a solo, digamos assim. O público acompanha-a. Ela está a pedir esse apoio e o público está a cantar a canção. Sabem-na toda já. Mas já passa na rádio? Se não passa, vai passar não tarda muito tempo. É uma canção muito pop mas não se pede que o Reino Unido participe de outra forma. A alternativa era uma balada. Ela está aqui a puxar pela plateia. Acho que nunca ouvi nada assim. Parece um concerto. Um Festival de Verão. É a histeria!


Mas o cantor ucraniano cantou em Inglês e não sabe falar Inglês? Que loucura! Filomena Cautela diverte-se ali.

Sérvia depois do Reino Unido? Que loucura! O oposto entre duas músicas. Uma pop e uma mais tradicional. Quem fica mais à frente na classificação?

Alemanha- outra canção que ainda não ouvi por completo. Um Youtuber. Dedicou a canção ao pai dele. É natural que também a sinta. Vou reparar nisso, embora os alemães sejam conhecidos por serem um pouco frios em termos de sentimentos. A música é muito bonita e tem a particularidade de ter a letra lá atrás, tipo Karaoke. E uma coisa que vai marcar pontos- fotos dele com o pai, penso eu. Estão a preto e branco.


Este camarada que agora se segue fez grande estrilho na semifinal e resultou. Vamos a ver como se sai hoje. Estou a falar do albanês. Acho que alguém lhe disse que era para travar, para fazer menos barulho mas a canção ainda não chegou ao fim. Ah, afinal fez o mesmo. Hoje ainda grita de forma mais aguda.

Dizem que a canção da França também é potente devido à história verídica que retrata. Mas eles são dois e só ela é que canta? Ah, ele toca e faz segunda voz. Eles cantaram Salvador Sobral na semifinal. Ele deve ter ficado todo contente.

Aí vem a canção que eu não quero que ganhe. Todas menos esta! Que música horrível! Estimava profundamente que ficasse em último. Nem devia ter passado à final, para começar. Se este indivíduo foi modelo, como dizem, a agência que o recrutou deve ser péssima. Nem bonito ele é. é como a canção que está a cantar. Pirueta? Havia de torcer a coluna.

Isto sim! Esta é a minha canção favorita mas quando hoje ouvi a Lituânia…


A Austrália este ano traz uma alta música. Foi a que mais me ficou no ouvido. A ganhar uma canção pop, que seja esta. É de longe a melhor delas todas e curtia que isto passasse muito nas rádios portuguesas qualquer que fosse o resultado de hoje.


A Finlândia com mais uma das canções pop. O ano passado não passaram com uma música que era muito bonita. A par da nossa, era a música que se destacava mais da semifinal. A nossa passou mas os finlandeses ficaram pelo caminho. Então pensaram e decidiram trazer mais do mesmo. Já que a Suécia passa...e não apresenta outra coisa há anos.

Bulgária com a sua banda feita à pressão. É impressão minha ou eles estão a meter mais água hoje? Será a tal química que falta ali? Se calhar até nem sabem os nomes uns dos outros...nem qual a cor de cuecas favorita, se são casados ou solteiros, quando fazem anos...Ainda por cima, dois vieram dos States.

Uma das características bandas que a Moldávia costuma trazer. Quando resolveu trazer uma balada ficou em último de todo o Festival, nem sequer foi da semifinal. Foi do Festival todo.

Oh lá vem a Suécia. Mas escolheram a Serra da Estrela para apresentar a um sueco? Farto de neve já ele está. Deviam guardar para os gregos e os cipriotas. Parece o Bieber. Que horror! Não vai ter a sorte da tia dele que venceu. Raios se ele não parece mesmo o Bieber. As pitas vão votar nele, até aposto.

Houve invasão de palco do Reino Unido? Não reparei. A cantora não vai repetir a canção porque acha que lhe correu bem.

Bora partir tudo com a Hungria! O vocalista da banda tem boa apresentação de mais para ser um rockeiro. Tem os cabelos compridos mas nada de descuido. Ele faz lembrar um pouco o Feher até. Por ser húngaro e ter cabelos loiros e compridos também. Como é o nome dele? Os metaleiros finlandeses eram horríveis, os que venceram em 20006.


Aí vem a amiga do Salvador Sobral! A representante de Israel. Que personagem! Será que já foram apresentados um ao outro? Se isto ganha também...parece uma galinha. Mas isto é música? A parte instrumental aproveita-se. Quando ela abre a boca é o degredo. Se esta música ganha, acho que vai ser o degredo. Há que rezar pela alma do evento.

Waylon agora, para colocar um pouco de ordem nisto. A canção dele de 2014 era muito melhor mas ele é muito bom mesmo.


Depois do rock do Waylon, a balada do Ryan da Irlanda. Uma das minhas favoritas. Não sei se é mesmo a canção mais aplaudida ou se os aplausos se ouvem mais por ser uma música mais lenta. Ele canta muito. Mas acho que ele está ali a ressentir-se da reação do público. Ele é candidato à vitória? Se vencer, será bem entregue.

Da balada passa-se para a dance? Se algumas das calças das participantes cipriotas se rasgassem com os movimentos ousados de dança, a EBU ia sugerir que repetissem a música?

Por acaso nem gosto da canção de Itália. São os últimos. Tal como a canção alemã, também tem a letra escrita no ecrã. Este deste lado lembra muito o alemão Nino D’Angelo que também participou na Eurovisão e no San Remo. Ele também é filho de pais italianos. Agora está muito diferente. o outro parece o Inzaghi.

Agora é tempo de votar.

Vários artistas portugueses atuando enquanto decorrem as votações. E o Salvador Sobral? Não devia cantar?

Nuca mais começam as votações!

Vencedora do Festival Eurovisão Júnior cantando Salvador Sobral.

Vem aí o Salvador Sobral! É agora! Vai cantar outra música. O pavilhão vai aos píncaros. Música bonita, esta! Tanta lanterna acesa! Se ele tivesse concorrido com esta canção este ano, vencia outra vez.

Foi impressão minha ou o Salvador tentou imitar a cantora de Israel? Agora vai cantar com o Caetano Veloso “Amar pelos Dois”. Estás velho, oh Caetano! Esqueceu-se da letra, o Caetano Veloso? E da idade…

França recebe os primeiros doze pontos.

Ui! Israel na frente. Que horror!

Tão renhida, a votação.

Reino Unido e Espanha sem votos. E Chipre em primeiro.

Agora é a Suécia que passa para a frente. Piorou.

Dos três países que lideram, prefiro de longe a Alemanha.

A nossa música em penúltimo.

A Áustria em primeiro. Será que é mais um sonho que se concretiza….

Ai se Israel ganha! Que desgraça!

Estamos em último!.

Ai a Áustria!

A UCRÃNIA ESTÁ EM ÚLTIMO PARA APRENDER.

A QUEM DANOS DOZE PONTOS’ Á Estónia.

Na votação do júri, a Áustria venceu.

Oh não! Que horror! Israel ganhou. Para comemorar, vou rebentar com uns brinquedos. Umas bolitas de praia.

Salvador Sobral vai entregar o troféu à intérprete da canção que ele detesta.

Quero ver o momento em que Salvador Sobral vai-lhe entregar o troféu.

Para o ano, vai ser o vale-tudo.

O troféu?
O troféu para ela deve ser juízo, que parece ter pouco.